ACERVO

TEXTUAL PÚBLICO

O acervo textual público é constituído por fundos provenientes, principalmente, das secretarias de Estado, desde o período colonial, passando pelo Império e a República. Os fundos mais significativos, por sua importância histórica e pelo seu volume documental, são a Secretaria de Governo da Capitania (1721-1823), Secretaria de Governo da Província (1823-1892), Secretaria da Agricultura, Comércio e Obras Públicas (1892-1927), Secretaria do Interior (1892-1930), Secretaria da Justiça e Segurança Pública (1906-1934) e Secretaria da Educação e Saúde Pública (1932-1947). O Departamento Estadual de Ordem Política e Social (DEOPS-SP) é também um dos conjuntos documentais mais consultados e procurados do acervo, com a finalidade de pesquisa histórica e reparação de direitos.

A documentação do acervo textual público é composta por mais de 25 mil caixas de arquivo e 29 mil livros, que abrangem o período colonial até a década de 1990. Cumpre explicar que a documentação posterior a 1930 é bastante fragmentada, pois antes do Arquivo do Estado implementar uma política de gestão documental na década de 1980, cada secretaria e órgão de governo dispunham e eliminavam seus documentos de forma arbitrária, sem compromisso com a memória. Para saber mais sobre gestão documental, clique aqui. A consulta aos fundos do acervo textual público pode ser feita utilizando-se o Guia do Acervo, os Inventários e as Bases de Dados, que foram construídos para facilitar e ampliar os instrumentos de pesquisa disponíveis. Para pesquisar a documentação do DEOPS, o consulente deve ir diretamente à página do fundo, clicando aqui.