ACERVO

ACERVO TEXTUAL

O acervo textual é constituído por documentos manuscritos, datilografados e impressos, como os ofícios e requerimentos produzidos e acumulados pela administração pública. Estes documentos, no seu conjunto, são de grande importância porque constituem o principal instrumento de relacionamento entre os cidadãos e a administração pública, o que faz deles um manancial valiosíssimo de informação para historiadores e cientistas sociais.

O acervo textual é formado por diversos fundos, provenientes das várias secretarias de Estado ao longo da história de São Paulo, bem como de arquivos particulares ou de entidades privadas de interesse público e social. Entre seus fundos, destacam-se, por sua dimensão e procura o da Secretaria de Governo da Província (SEGOV); Secretaria da Agricultura, Comércio e Obras Públicas (SACOP); e o extinto Departamento Estadual de Ordem Política e Social (DEOPS).

Entre os importantes documentos textuais do acervo, são sempre lembrados os maços de população (1765-1875); os registros de terra, sesmarias e bens rústicos (1602-1856); os autos crimes (1717-1913); os inventários e testamentos (1578-1801); as listas de bordo de imigrantes (1854-1962) e os prontuários do DEOPS (1940-1983). Qualquer cidadão pode ter acesso a estes documentos gratuitamente, na sede do Arquivo Público ou pela Internet.

Para consultar o acervo textual, o primeiro caminho é o Guia do Acervo. Para maiores informações, consulte os Inventários e as Bases de Dados, que oferecem descrições mais detalhadas de alguns de nossos fundos. Se a intenção for fazer uma consulta virtual, podendo baixar alguns documentos e imagens, o consulente deve procurar a página do Repositório Digital.